sábado, 9 de junho de 2012

Amor Prático


um amor para bem amar
“Que os seus lábios me cubram de beijos!”
É assim que começa o livro de Cantares. Quase no centro da bíblia.
Há quem diga que esta poesia é uma ilustração do relacionamento entre Deus e seu povo, mas ninguém pode negar que literalmente vemos a figura de um homem e de uma mulher em um contexto romântico. É uma linda poesia, um cântico especial, que descreve cenas de amor explicito, sensualidade, companheirismo, e crises… é claro… em todo relacionamento há conflitos.. faz parte.
Mas, em fim… O cântico de Salomão deveria ser apreciado por todos os casais que desejam descobrir a beleza e as alegrias que um relacionamento baseado em amor verdadeiro produz.
O amor conjugal e todas as delicias que esse relacionamento proporciona para a mente e o corpo é um presente de Deus. É uma linda expressão de amor do Criador para os filhos criados, em perfeição, pondo ao dispor, na proporção devida, as alegrias e os desafios de amar.
Cantares não é um equivoco no meio da Biblia ou um enigma espiritual… é a verdade do amor relacional.
Os personagens da poesia inspirada amam e são amados um do outro. Isso só pode ser divino. Há uma cumplicidade e uma admiração que se manifestam, entre um homem e uma mulher com toda a força.
Alí temos a figura de homem que é amado e sabe amar. O amado continuamente dá ênfase a aquilo que a amada tem de melhor.
É uma continua conquista. Ele a louva pela beleza, por ser agradável estar com ela, pelo que sente, pelo que vê, pelo que é. Entre tantos elogios ele diz:
“você é a mais bela de todas as mulheres”
“deixe-me ouvir a sua voz; pois a sua voz é suave, e o seu rosto é lindo.
“Como você é bela, minha querida! Como você é linda! Como os seus olhos brilham”
“Como você é perfeita.”
“Com um só olhar, meu amor … você conquistou meu coração”
Perceba que esse homem esbanja elogios. Investe em palavras de carinho. E isso é tremendo. Não há mulher que resista a tanto galanteio, tanta habilidade em dizer-lhe coisas agradáveis. O homem tem todo o poder de afirmar a auto-estima da mulher. O que um marido diz repercute nas emoções, na sexualidade, na perspectiva de vida da companheira que, em resposta, ama com toda a entrega que a condição feminina lhe permite mas na falta do estímulo, a mesma se fecha sob o peso do desafeto.
Mas, queridos; há relacionamentos secos de carinho. Há homens que pouco valorizam expressar afeto, nunca dizem te amo, nunca surpreendem… esperam recompensas mas não ofertam.
Está claro que o amor expresso desenvolve-se dia após dia e torna o namoro, o casamento e a família um lugar de tremendas conquistas.
A mulher da poesia é bem parecida com as mulheres de todos os tempos: se apaixonam, amam e se entregam. Como nós ela responde:
“Você é meu e eu sou sua.”
Um homem com inteligência emocional usa a linguagem da intimidade e do reconhecimento e consegue fazer a sua mulher feliz e envolvida.
Ela ainda diz: “Entre dez mil homens, o meu amado é o mais bonito e o mais forte…”
“O seu falar é doce e tudo nele me agrada.”
É o que eu disse: um homem conquista pelo que diz.
A poesia fala de um homem lindo e forte, mas arremata com a afirmação de que ele é agradável e diz coisas bonitas.
Com essa plataforma de respeito e admiração, de conquista mútua, o casal está unido.. Eles investem tempo para estar a sós. A relva é o leito. A paisagem é o cenário e os dois vivem momentos lindos e ternos.

Ela é como águas que correm amorosamente para o amado. Ele a recebe com ternura e faz sentir-se amada e deseja.
Ah… como é formidável essa relação. Diferente de tantos rios secos, cheio de pedras que cortam, ferem a alma um do outro.

Não se propõe aqui, um amor de novela, mas um amor de verdade, a realidade… um compromisso eterno de cativar o outro, de perdoar as falhas, de reconhecer os erros e decidir mudar. Mudar em si para provocar o bem do outro. É um amor que não vê o passar do tempo, as transformações físicas mas se transforma em um amor amadurecido, mais forte e mais profundo.
Em todo o contexto dessa entrega conjugal há toques, caricias, intimidades e declarações de amor que permanecem além do momento. Eles não amam calados. Não sucumbem a crença de que é pressuposto que se amem já que estão casados. Não. O amor que sentem é declarado constantemente.
Ela diz:
“O meu amor está falando comigo.” – vejam! esse casal se comunica. Salomão verbaliza o que sente. Ela declara que ele é o seu amado… esse relacioanamento é lindo e próspero. Os dois são realmente “carne da mesma carne.Um pedaço do outro, amor do outro, alegria do outro.
E que relacionamento não dá certo quanto há essa expressão? O silêncio é que é mortal. Impede o crescimento.
Até por que as palavras bem ditas são curativas.
Há quem diga que para uma crítica são necessários 5 elogios
Quantos sonhos seriam sem fim e quantos amores seriam eternos se construíssem um enredo assim: conversando, namorando sempre, olhando nos olhos e dizendo coisas lindas de se ouvir, trocando juras de fidelidade e sendo totalmente desejáveis um para o outro. Esse casal blinda as entradas do adultério, das frustrações e das separações.
Isso não significa que sempre será tempo bom e não há crise alguma. Não. Os conflitos existem, mas são resolvidos e deixados no passado.Permanece apenas o aprendizado.
“O inverno já foi, a chuva passou.” – A vida não é o tempo todo poesia e céu azul. Mas o tempo sombrio, o casal não estabelece o fim. Talvez, um tempo mais recluso, mais introspecto, mas não menos amoroso. A expectativa é que logo irá nascer o sol da nova estação. Haverá flor no campo, relva verde, pássaros cantando e muito amor em todo o tempo até que o tempo cinza vai passando e as nuvens carregadas dão lugar ao céu azul de verão. Por algum motivo, em uma das bodas, um procura o outro e não encontra. Sai a procura até encontrar. Quando encontra abraça e beija. É isso. Alguém precisa ceder, ir ao encontro, abraçar e beijar. Um ajuda o outro a recomeçar sem que nada ou ninguém interfira. A princesa de Salomão pede ás mulheres de Jerusalém, que prometam não perturbarem os momentos de amor dos dois. Que ninguém perturbe os nossos.
“Sessenta soldados, os melhores de Israel, faziam a guarda pessoal do Rei.”
“Cada um armado com uma espada, por causa dos perigos da noite.”
Marido e mulher precisam estar protegidos dos perigos que cercam um relacionamento. Há limites que são guardados, há segredos que não devem ultrapassar a porta do quarto. As janelas da intimidade com outros precisam ser fechadas e para isso usa-se a espada da fidelidade em pensamento, palavras e gestos. Os principais guardas de um casamento são o respeito, o compromisso, a fidelidade, o perdão e os gestos de amor.
-O respeito protege o valor que o outro possui.
-O compromisso é a confirmação dos votos feitos no altar, com testemunhas e na presença de Deus.
-Perdão é para todo dia ser liberado e esse por si só já é uma expressão divina de amor. Mas ainda se desdobra em reconhecimento e dedicação ao outro. Olhando nos olhos do outro celebrando a união.
-A fidelidade é o laço que une o humano ao divino.
Vejam ainda algumas expressões do amado para a amada .
“Pode haver sessenta rainhas, oitenta concubinas e muitas moças”
“mas eu amo somente uma …
Todas as mulheres olham para a minha amada e dizem que ela é feliz …”
Estas são revelações que definem a maior prova de amor e que resulta em felicidade; deste os tempos que Deus criou uma mulher para um homem e celebrou o que considerou ser muito bom, pessoalmente. De lá até aqui nada mudou. Amar é ter compromisso com a felicidade do outro, até por que, esse outro é pedaço da alma. O nome de um está gravado no coração do outro e esse tipo de amor é forte e nem as águas apagam, jamais. Esse é o amor que não se compra e nem se vende: é amor pra toda a vida. É reflexo de Deus em nosso olhar.
Amor é pra ser perfeito e pra ser eterno até que dure a infinita misericórdia de Deus sobre todos nós. É o som do coração de Deus – o Cântico dos Cânticos.



Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...