segunda-feira, 11 de junho de 2012

Sexo oral aumenta probabilidades de cancro


Estudo foi realizado pela Escola de Saúde Johns Hopkins
As pessoas que, ao longo da sua vida, praticaram sexo oral com mais do que cinco parceiros têm 250% mais hipóteses de sofrer de cancro na garganta do que aquelas que não praticam sexo oral.
De acordo com um estudo realizado na Escola de Saúde Johns Hopkins, em Baltimore, nos Estados Unidos, isto deve-se ao facto de o Papilomavirus Humano (PVH) poder ser transmitido também através do sexo oral. O papilomavírus é responsável por infecções em cerca de 80% das mulheres sexualmente activas e está implicado na maioria dos cancros cervicais (no útero).
Os investigadores recolheram amostra de sangue e saliva de cem homens e mulheres a quem foi recentemente diagnosticado cancro na região da garganta e faringe e de 200 outros indivíduos saudáveis. As análises revelaram quantos destes indivíduos tinham sido já infectados com PVH. Além disso, todos os participantes neste estudo responderam a um questionário sobre a história clínica da família, os seus hábitos sexuais e outros factores de risco, como o contacto com álcool e tabaco.
Os cientistas chegaram assim à conclusão que as pessoas já infectadas com PVH tinham 32 vezes mais probabilidades de contrair cancro na garganta. Esse número aumentava para 58 vezes mais probabilidades para aqueles que foram infectados com PVH-16, uma estirpe particularmente agressiva do vírus.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...