sexta-feira, 13 de julho de 2012

Não tenho medo da sexta-feira 13

Qual a origem deste dia? Será que devemos temer que alguma coisa ruim nos aconteça exatamente hoje?
Saiba mais sobre este dia e perca seus medos. [JSO]









Hoje é sexta-feira. 13. A lembrança disso perturba e preocupa muita gente desinformada por aí.

Descobri que existem pelo menos três explicações mais aceitas.

A mais “contundente” delas tem origem em uma antiga crença católica. Argumentam que o dia é de azar porque Jesus foi crucificado numa sexta-feira e também porque na última ceia que participou, estiveram 13 pessoas à mesa: Ele e os 12 discípulos. Imagine só! O dia da redenção, o dia em que o Salvador ofereceu a vida para salvar a humanidade é considerado “azarado”… Quando foi, justamente, o contrário.
As outras duas “explicações” para a sexta-feira 13 vem de lendas. Uma, nórdica, onde num banquete 12 deuses foram convidados. Apareceu lá, sem ser convidado, um espírito do mal, chamado Loki. Criou-se uma confusão onde morreu um tal de Balder. Daí veio a crendice de que convidar 13 pessoas para um jantar era uma desgraça na certa. A segunda, tão absurda quanto a primeira, tem uma deusa do amor e da beleza, chamada Friga (que deu origem à palavra friadagr = sexta-feira). Quando as tribos nórdicas e alemãs se converteram ao cristianismo, a Friga se transformou em bruxa. Como vingança, ela passou a se reunir todas as sextas com outras 11 bruxas e o demônio. Os 13 ficavam rogando pragas aos humanos.
Não sei se as razões para a existência da “assustadora” sexta-feira 13 são para rir ou chorar. O estudante da Palavra de Deus não pode ser levado a temer ou tremer diante de tamanhos absurdos da fértil imaginação humana.
Não tenho medo
Não tenho medo da sexta-feira 13. Nem de gato preto ou passar embaixo de escadas. Nem de fantasmas, feitiço ou mau olhado. Não acredito em sorte nem em azar.
Creio nas oportunidades, no trabalho, no estudo, na família. Acima de qualquer coisa, porém, creio em Deus. E isso basta.
Uma das maiores declarações de confiança e segurança da Bíblia Sagrada está neste Salmo:
Você, que se senta na presença do Deus Altíssimo e passa a noite à sombra do Todo-poderoso, diga assim: “Deus, Tu és meu refúgio. Confio em Ti e estou seguro!” Isso mesmo. Ele protege você das armadilhas e o defende de perigos mortais.
Seus enormes braços estendidos são como um escudo: atrás deles, você está seguro. Eles evitarão que você seja ferido.
Não precisa ter medo de nada; nem de assaltos à noite, nem de flechas voando de dia, nem da doença que ronda pela escuridão, nem do desastre que irrompe ao meio-dia.
Ainda que outros morram à sua volta e caiam por todos os lados, você não sofrerá nenhum arranhão. Você será protegido, e, de longe, verá os ímpios serem punidos. Sim, porque o Eterno é seu refúgio; o Deus Altíssimo, seu abrigo.
O mal não conseguirá chegar perto de você, a iniquidade não passará da porta.
Ele ordenou a Seus anjos que o guardem para onde quer que você vá. Se tropeçar, eles o segurarão: o trabalho deles é evitar que você caia.
Você caminhará tranquilo entre leões e cobras, pisará neles, e nada acontecerá.
“Se você se apegar a Mim para salvar a vida”, diz o Eterno, “tirarei você de qualquer problema. Se você aprender a confiar em Mim, cuidarei de você como ninguém. É só me chamar, que eu respondo: ficarei ao seu lado nas horas ruins, resgatarei você e depois darei uma festa em sua honra. Eu o presentearei com uma vida longa, e a você mostrarei a minha salvação” (Salmo 91, versão A Mensagem).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...