segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

SEXÓLOGOS HOLANDESES PEDEM LEGALIZAÇÃO DE PORNOGRAFIA INFANTIL

 
 

  Dois sexólogos holandeses querem que o governo legalize a produção de filmes pornográficos infantis. Tal pornografia, segundo eles, ajudaria a controlar as “tensões sexuais” dos estupradores de crianças. 


Erik van Beek e Rik van Lunsen, pesquisadores do Hospital Universitário de Amsterdã, apresentaram sua polêmica ideia durante uma entrevista ao jornal Trouw. Segundo os dois, “se produzirmos pornografia infantil sob rígido controle do governo, com uma espécie de selo que ateste que nenhuma criança sofreu qualquer abuso, podemos oferecer aos pederastas uma forma de regular suas tensões sexuais”. A ideia deles foi fortemente criticada pela opinião pública. Na Holanda, a criação, difusão ou mesmo posse de material com qualquer alusão à pornografia infantil pode acarretar em uma pena de até cinco anos de prisão. A criminalização pode mudar se suficientes “especialistas” convencerem os legisladores e a população de que a pornografia infantil é necessária para “frear” as tendências dos estupradores de crianças.

Erik van Beek alega que cerca de 1% dos 16,5 milhões de holandeses possuem essas tendências, que estão cada vez mais sendo vistas como “orientação” por especialistas. Numa sessão parlamentar no Canadá em 2011 especialistas em psicologia afirmaram que a pedofilia é uma “orientação sexual” comparável à homossexualidade ou heterossexualidade. A Holanda foi um dos primeiros países do mundo a legalizar o “casamento” gay, mas seu pioneirismo só ficou mesmo evidente quando se tornou o primeiro país do mundo a ter um partido político oficialmente engajado na luta para legalizar a pedofilia. Seu fundador, o homossexual Ad van den Berg, foi condenado em 1987 por abusar sexualmente de um menino de 11 anos, mas ele afirmou que o relacionamento foi “consensual”.

Em outubro de 2011, Van den Berg, então com 67 anos, foi condenado a apenas três anos de prisão por ter em seu computador milhares de filmes e 130 mil fotografias de pornografia infantil, entre as quais estavam 13 mil em que o próprio Van den Berg aparecia com destaque.

O partido pedófilo, chamado oficialmente de Partido do Amor Fraternal, Liberdade e Diversidade, foi fundado em 2006 por Van den Berg. A liberalização das leis na Holanda não tem vindo sem consequências. Robert Mikelsons, um homossexual de 29 anos "casado" com outro homem, foi condenado neste ano na Holanda a 18 anos de prisão e internação forçada numa instituição psiquiátrica depois que confessou ter abusado sexualmente de 83 crianças, algumas das quais tinham apenas alguns meses de vida.

Mikelsons confessou também que tirava fotos e fazia filmagens dos abusos, para uso em pornografia infantil. Esse material seria distribuído internacionalmente por meio de redes pedófilas na internet.Mesmo assim, a Holanda continua um paraíso para reivindicadores de direitos excêntricos e anormais. Pervertidos sexuais, travestidos de especialistas e ostentando títulos e doutorados, sempre conseguem, cedo ou tarde, que as leis se dobrem diante de seus desejos desenfreados.

O preço da extrema liberdade holandesa é um rastro de crianças inocentes vítimas de monstros sexuais insaciáveis em suas reivindicações de direitos.


Fonte: MsM

NOTA: O que já digo há séculos aqui, no Fatos em Foco: o objetivo desse pessoal é a legalização da pedofilia, sob o pretexto de que aquela é "orientação" sexual, uma terminologia um tanto quanto anuviada, sem uma clara distinção. A "orientação" tem que origem? Atrelando-a à Biologia, como querem desesperadamente os homossexuais e pedófilos como o Van den Berg, pressupõe-se a "naturalidade" da prática, da "orientação", que torna-se, portanto, "natural". Este tipo de raciocínio distorcido é a base intelectual na qual construiu-se essa Babel psicológica, a qual desemboca em Universidades, através de professores e alunos ávidos em "provar" que o homossexualismo e, em alguns casos, a pedofilia são "naturais" para, enfim, fazer com que a sociedade aceite tal vitupério da condição humana de maneira pacífica e cordata. Os supostos defensores do status quo liberal no qual vivemos hoje transformaram-se em seus piores algozes. 
 

Um comentário:

Medicina UEFS 2010.1 disse...

É como se a Holanda representasse os aspectos morais mais modernos e futuristas da sociedade.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...